Executivos podem ampliar a visão de futuro das companhias

executivos

Compartilhe

Executivos podem ampliar a visão de futuro das companhias ao vivenciar intensamente novas culturas, economias e dinâmicas de trabalho.

As possibilidades de intercâmbio cultural, missões executivas internacionais e viagens a trabalho ao exterior não são privilégios apenas de empresas multinacionais, de grande porte ou então com relações comerciais em outros países. Essa prática pode acontecer também quando a empresa enxerga a experiência internacional como uma oportunidade de ter mentalidades mais inovadoras no negócio e que possam contribuir diretamente com uma transformação cultural intensa e com a ampliação de redes de contato de alto valor.

Fazer uma imersão com executivos e profissionais de mercado é uma experiência única. Você adquire conhecimento e retorna da viagem com uma bagagem capaz de contribuir com o futuro da companhia ou até mesmo a própria atuação na carreira. Embora muitas trocas culturais sejam viáveis remotamente, a experiência do profissional que vive por um tempo determinado num país diferente é imensamente mais rica e produtiva sob todos os pontos de vista.

O entendimento de outros cenários, as relações que podem se estabelecer em uma situação de plena abertura ao novo e o “jogo de cintura” necessários para todo bom negócio, seja qual for o setor ou porte da companhia, são habilidades vitais para as empresas e os profissionais avançarem.

O investimento nesse tipo de ação é um outro ponto importante a se considerar, ou seja, enxergar se está claro e alinhado aos objetivos e planos de futuro da empresa, considerando que se trata de um retorno financeiramente não tangível, mas de alto impacto cultural, já que esse profissional tende a voltar com uma bagagem mais forte em relação ao hard e principalmente ao soft skill.

Até em função desses fatores, a missão de multiplicar todo o conhecimento adquirido na imersão é vital para que a relação “ganha-ganha” fique ainda mais clara entre empresa e profissional, em especial porque nem todos os colaboradores terão a possibilidade de ter a mesma experiência dentro da organização. Por outro lado, a empresa também terá a missão de permear ao máximo as trocas entre as pessoas para que se fortaleça ainda mais com o potencial conhecimento adquirido.

A escolha da empresa que acredita nesse formato vai além do executivo escolhido para vivenciar essa experiência, mas também o momento pessoal desse indivíduo, para que ele aproveite plenamente a viagem, o local da imersão e o que ele oferece ao visitante, o tempo de aprendizado necessário para extrair as melhores passagens, a agenda de atividades para entender se haverá produtividade no período e até as alternativas culturais para que seja – de fato – uma imersão completa.

O cuidado ao avaliar todos esses fatores é tão importante quanto o orçamento destinado ao programa, já que a relação custo x benefício acontecerá a partir da reunião de todos eles.

Por fim, empresas que desejam se abrir de forma consciente para um mundo que ainda é mero “MVP” (mínimo produto viável) em termos de oportunidades ainda não exploradas, podem começar a embarcar seus profissionais para viverem essa experiência para que voltem mais preparados para trafegar em diferentes cenários.

Por Luciana Nogueira, Head de marketing & Comunicação Corporativa na One7. Profissional de comunicação e marketing com 20 anos de atuação em empresas de destaque. Vasta experiência em posicionamento de marcas, comunicação corporativa, ativação digital, ações publicitárias e organização de eventos. Atualmente, responde pelas estruturas de comunicação corporativa e marketing da plataforma de serviços financeiros One7, uma das mais expressivas empresas no mercado nacional de crédito PJ. É autora do livro “A linguagem da empregabilidade” e coautora dos títulos “Criativos, Inovadores e Vencedores” e “Manual de Empreendedorismo”. Luciana contribuiu também como mentora do Programa Prolíder (Instituto Four) e do Programa de Aceleração Startups SP (SEBRAE). Idealizou um Portal de Educação Digital chamado “Portal da Lú Nogueira” e o curso on-line “Profissional Notável” (Hotmart).

**Para acessar a matéria publicada no site da RHpraVocê em Setembro/2022. Clique aqui.

Conteúdo relacionado

Grupo One7 tem novo CFO, Fernando Cruz
Imprensa

Grupo One7 tem novo CFO, Fernando Cruz

Fonte: Estadão
O executivo Fernando Cruz assume a direção financeira do Grupo One7. Cruz tem 15 anos de experiência no mercado financeiro